O Investimento em imóveis junto a incorporadoras: uma alternativa de lucro e segurança.

Incorpe EmpreendimentosEconomia0 Comments

Investimento é sempre um assunto polêmico, mas, por mais que possam existir argumentos conflitantes, os imóveis são uma alternativa dinâmica e rentável para aplicação de renda. Ainda que o retorno seja em longo prazo, essa não é a única possibilidade. A verdadeira questão pertinente sobre os critérios deste tipo de investimento diz respeito à forma em que ele é feito, pois a moradia é um bem que todos precisam e sempre vão precisar, além de outras possibilidades de uso de um espaço territorial, como para fins comerciais, eventos e instituições de diversas naturezas. Dessa forma, a garantia e a potência da liquidez é consequência da inteligência dispensada ao investimento e não apenas do ato aleatório de adquirir uma propriedade.

Comprar um imóvel implica em, pelo menos, dois gêneros de retorno: financeiro, que geralmente é resultado da venda ou do aluguel do imóvel em momentos propícios e de forma estratégica em relação ao capital aplicado, e pessoal, na possibilidade ou no desejo de habitação ou utilização do espaço, o que não impede que essa segunda opção também abranja estratégias de lucro. No caso específico da compra de terrenos, o investimento pode ser ainda mais interessante, pois esse espaço singular é mais dinâmico do que um apartamento em um prédio, por exemplo. A flexibilidade quanto aos modos de utilização e usufruto, o poder sobre aquele espaço, além da transparência conferida a qualquer emprego de capital posterior, são mais algumas de suas vantagens e fatores de valorização.

Dessa forma, a rentabilidade é sempre garantida, pois mesmo considerando que existem momentos de crise econômica, esses altos e baixos vem e vão e os territórios e moradias sempre voltam a se valorizar depois de algum tempo. Inclusive, os momentos de crise são os melhores para investir nesses bens e a criatividade munida de espaço também é um caminho possível para superação dos entraves naturais do desenvolvimento social, muito mais potente do que a criatividade “desabrigada”. No entanto, é preciso considerar que existem várias formas de realizar tal investimento, e é essencial estar atento para escolher o local certo, o momento certo e o proponente apropriado para a situação.

Como saber, por exemplo, se um terreno ou um imóvel realmente valem o que cobram por ele? Para compreender quais são as localidades ideais para investir, valores e previsões de resultados e riscos é necessário entender como funciona o mercado imobiliário, sobre o momento econômico e outras tendências relevantes para essa ação. Outra questão a ser avaliada é o tipo de retorno desejado pelo investidor: se em curto, médio ou longo prazo; se pessoal, financeiro ou flexível, dentre outras preferências. A dificuldade e o dispêndio em adquirir as habilidades necessárias para acertar na aplicação financeira, de “ler o mercado” imobiliário e as dinâmicas territoriais, intimida e desorienta a muitos, que ou não efetivam uma aplicação dessa ordem, ou acabam não alcançando as expectativas desta empreitada.

Nesse contexto, uma forma de driblar as dificuldades mencionadas é investir em imóveis a partir de incorporadoras. A incorporadora é uma instituição empreendedora que já possui experiência, recursos e associados especializados e preparados para lidar com as questões e complexidades do mercado. Dessa forma, ela pode oferecer o lugar ideal, por um preço acessível e com múltiplas possibilidades de expansão do investimento. Ela ainda poderá atuar como uma consultora, para garantir que o seu cliente realize o investimento mais adequado às suas aspirações. Essa empresa basicamente assume o risco maior, e os compradores dos terrenos e imóveis comercializados o adquirem com segurança e tranquilidade.

A latência desse tipo de investimento em imóveis no Brasil gira em torno de dois a três anos, contando com o período de apresentação, realização e concretização do projeto da incorporadora. Há a possibilidade de investir em lotes e realizar sua própria construção, ou mesmo revender o lote em um momento de valorização, ou ainda, de negociar o terreno e a construção do imóvel com a própria empresa, no caso de incorporadoras que oferecem essa opção. A aquisição de um imóvel de forma independente, além de conferir uma rentabilidade em um período de tempo igual ou maior que o imóvel adquirido através de uma incorporadora, apresenta menos garantias de liquidez pela inércia valorativa que comumente acompanha as propriedades já estruturadas e localizadas em zonas que apresentam sinais de estagnação em seu desenvolvimento.

Outra vantagem de investir em imóveis junto a uma incorporadora é que se trata de uma forma mais acessível que a aquisição de um imóvel tradicional, além de tratar-se de um imóvel completamente novo ou da possibilidade de construí-lo à sua maneira. Sendo assim, essa acessibilidade é acompanhada de maior garantia quanto a durabilidade e a manutenção do imóvel novo ou a ser construído. Uma das grandes desvantagens do investimento em imóveis é justamente lidar com reformas e defeitos, muitas vezes, irreversíveis em imóveis usados. Aquele que investir na própria construção ou na construção pela incorporadora poderá fazê-lo conforme seu nível de exigência e repercussão desejada, de modo a evitar esse tipo de problema, ou, ainda, terá mais garantias para exigir da empresa contratada o resultado prometido em contrato. Dessa forma, o investimento se torna muito mais transparente, seguro e o investidor será poupado de ter que “reinventar a roda”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *